22/08/2013

Filme: "Orgulho e Preconceito (2005)"

Orgulho e Preconceito
"Em vão tenho lutado comigo mesmo, nada consegui. Meus sentimentos não podem ser reprimidos e preciso que me permita dizer-lhe que eu a admiro e amo ardentemente."

"Pride & Prejudice" é um filme apaixonante baseado em um livro escrito a mais de 200 anos atrás, e é mais uma grande história da magnifica escritora Jane Austen. É impossível não se encantar pelo filme, uma história simples, porém repleta dos ingredientes certos que já o consagraram um dos grandes clássicos do cinema mundial.

A história tem seu ponto de partida na Inglaterra de 1797 e relata a trajetória das cincos irmãs Bennet. De acordo com o pai das meninas o Sr. Bennet (Donald Sutherland) apenas Elizabeth (Keira Knightley) e Jane (Rosamund Pike) tem bom senso, já Mary (Talulah Riley) se destacava pelos talentos, Lydia (Jena Malone) era uma menina fútil, porém determinada e seu passatempo favorito era flertar com com militares e Kitty (Carrey Mulliagan) era praticamente a sombra de Lydia.
Orgulho e Preconceito
A mãe das meninas, a Sra. Bennet (Brenda Blethyn) tinha uma certa obsessão em arrumar bons maridos para as filhas, principalmente no quesito "fortuna", pois ela queria garantir seu próprio futuro.
Elizabeth se mostra uma mulher a frente do seu tempo, pois ela não quer ser apenas uma esposa dedicada ao marido, ela tem seus sonhos e recebe apoio do seu pai.
Mas muita coisa muda quando o Sr. Bingley (Simon Woods), solteiro e rico, aluga uma mansão próxima aos sítio dos Bennet, deixando as meninas agitadas para conhece-lo.
Em um evento da sociedade, aparentemente Jane conseguiria conquistar o coração do moço rico, pois sua mãe a enche de elogios diante do rapaz.
Orgulho e Preconceito
Nesse mesmo evento, Elizabeth conhece o Sr. Darcy (Mattew MasFadyen), mas a antipatia por ele foi imediata, fazendo ela acreditar que ele seria o último homem na terra com o qual ela se casaria.
Orgulho e Preconceito
No entanto, suas vidas se cruzam novamente, sendo entrelaçadas pelo destino em meio a uma aventura inesperada, Jane acaba descobrindo que está apaixonada pelo homem que jurou desprezar durante toda a sua vida.
Orgulho e Preconceito
O mocinho "desprezível" demonstra ser um homem com muitas qualidades, orgulhoso sim e tem seus preconceitos, mas tem atitudes de caráter, comete seus erros, porém tem a humildade de voltar atrás para corrigi-los sem temer o que a sociedade de sua época diria (ele é encantador).
Orgulho e Preconceito
A nossa heroína Elizabeth precisava de um homem a altura da mulher determinada que foi. Um dos mais belos casais do cinema protagonizando uma das maiores histórias de amor de todos os tempos.
Orgulho e Preconceito
Confesso que quando li a sinopse do filme fiquei na dúvida se assistiria, mas me encantei pela história no primeiro minuto, sem conseguir desgrudar os olhos da telinha. 

A mensagem que captei assistindo "Orgulho e Preconceito" é que as vezes, aquela pessoa que mais evitamos estar por perto é a mesma pessoa que mais desejamos te-la por perto.

Por isso jamais diga "nunca farei algo ou estarei com com certa pessoa" porque o destino nos prega peças das quais jamais esperaríamos que acontecesse.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 129 minutos
Gênero: Romance, Drama
Classificação: Livre
Minha Nota: 10,0

Conteúdo Correspondente