03/06/2017

Filme: "Assassinato no Expresso Oriente (1974)"

"O impossível não pode ter acontecido; portanto, o impossível deve ser possível apesar das aparências."

"Murder on the Orient Express" é um excelente filme britânico dirigido por Sidney Lumet e roteirizado por Paul Dehn com base no romance policial de Agatha Christie, publicado em 1934. 

Lançado em 1974, o filme ganhou o Oscar na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante, além de ser indicado nas categorias de Melhor Ator, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Fotografia, Melhor Figurino e Melhor Trilha Sonora. Também ganhou o BAFTA nas categorias de Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Trilha Sonora, e recebeu mais sete indicações: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia, Melhor Edição e Melhor Figurino.
A trama inicia em 1930, na Inglaterra, quando uma tragédia atinge a família Armstrong. Passados cinco anos, em Istambul, o Expresso Oriente parte em mais uma de suas viagens para Calais, na França, com conexão para Londres. Entre os passageiros, encontra-se o Sr. Ratchett (Richard Widmark), que viaja em companhia de seu secretário particular, Hector MacQueen (Anthony Perkins), e de seu mordomo, Sr. Beddoes (John Gielgud).
Durante a viagem, no vagão-restaurante, Ratchett encontra-se com o famoso inspetor belga, Hercule Poirot (Albert Finney) e oferece ao inspetor US$ 15 mil para que este o proteja, alegando que está recebendo ameaças de morte. Poirot não aceita a proposta. Na manhã seguinte, Ratchett é encontrado morto em sua cabine.
Ao tomar conhecimento do ocorrido, o inspetor chama o Sr. Bianchi (Martin Balsam), diretor da Ferrovia, e o médico, Dr. Constantine (George Coulouris), que após analisar o corpo de Ratchett, informa que o mesmo fora previamente dopado e, em seguida, morto com 12 punhaladas. 
Poirot acaba assumindo as investigações. Ao examinar um pedaço de papel queimado, que se achava em um cinzeiro, o inspetor descobre a verdadeira identidade do Sr. Ratchett: trata-se de Cassetti, um mafioso que provocou a tragédia com a família Armstrong, cinco anos antes.
Enquanto o Expresso Oriente continua preso na nevasca, Poirot começa a chamar cada um dos passageiros do vagão-Calais para dar seu depoimento. Entre os passageiros estão a Sra. Hubbard (Lauren Bacall), Greta Ohlsson (Ingrid Bergman), Condessa Andrenyi (Jacqueline Bisset), Princesa Dragomiroff (Wendy Hiller), Mary Debenham (Vanessa Redgrave), Hildegarde Schimidt (Rachel Roberts), Conde Andrenyi (Michael York), Antonio Foscarelli (Denis Quilley), Coronel Arbuthnot (Sean Connery) e Pierre-Paul Michel (Jean-Pierre Cassel). Uma vez todos reunidos, Poirot revela que chegou a duas versões para o crime. Após terminar, o inspetor diz que cabe ao Sr. Bianchi escolher qual das duas versões apresentadas será dada à polícia de Brod.
"Assassinato no Expresso Oriente" é um filme excepcional, digno de todos os prêmios e indicações que recebeu. O roteiro extremamente inteligente conseguiu me prender na trama desde o primeiro minuto. Já havia lido o livro de Agatha Christie antes de assisti-lo e posso afirmar que o filme segue fielmente à obra original. O elenco da mais alta grandeza deu vida aos personagens do jeito que imaginava enquanto lia a história, a fotografia vintage em tons de marrom me fez viajar no tempo e desembarcar numa época elegante e a trilha sonora deu aquele toque final.
Temos aqui um filme policial enraizado em um genuíno suspense. Impossível não ficar hipnotizado na maneira como o inspetor Poirot vai ligando os pontos e construindo toda a cena do assassinato. "Assassinato no Expresso Oriente" é um filme soberbo que merece ser apreciado calmamente por todos os admiradores do cinema. 
Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 128 minutos
Categorias: Mistério, Drama, Policial
Classificação: 14 anos
Minha Nota: 10,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário